20 outubro 2016

#3 Review - Psicose (Parte 2)

CONTINUAÇÃO DA REVIEW DO FILME PSYCHO

!! Aviso: spoiler zone! Cuidado !!

Voltando para Phoenix, Lila (irmã de Marion) vai falar com Sam porque acha que ele sabe o paradeiro de Marion, mas o coitado também não a viu. Lila contrata um detetive particular pois não quer envolver o caso com a polícia, já que Sr. Cassidy (dono do dinheiro) só queria seu dinheiro de volta. O detetive não suspeita de Sam e começa a investigar todos os motéis das redondezas. 

O que achei estranho dessa parte foi ele ter encontrado o Bates Motel muuuito rápido. Marion passou um ou dois dias viajando sem para até chegar lá e ainda achou sem querer porque com o desvio, a antiga rodovia principal era quase deserta, então ninguém frequentava o motel. Certamente passou-se bastante tempo até o detetive encontrar (mas o filme resumiu, obviamente), o meu incomodo foi que não mostrou como ele teve acesso ao Bates Motel, já que ele está a horas de viagem de Phoenix (pelo menos essa foi minha impressão).
O detetive Arbogast me lembra o policial do Pica-Pau que fala "se o Pica-Pau não tivesse comunicado à policia, isso não teria acontecido"
Pois bem. O detetive Arbogast interroga Norman que, numa longa conversa, conta que Marion esteve lá, mas partiu bem cedo no dia seguinte. Com a insistência do detetive, Norman acaba revelando que sua mãe teve contato com Marion. O detetive, é claro, se interessa em interroga-la, mas Norman pede educadamente para o que o mesmo se retire e volte com um mandato para revistar e falar com sua mãe. Antes de voltar para Phoenix, o detetive não se deu por satisfeito e ligou para Lila contando o que descobriu. Após isso, ele vai para a casa de Norman e sua mãe e numa outra cena clássica maravilhosa de efeitos especiais a mãe de Norman o mata a facada depois de faze-lo cair escada abaixo. 
Detetive Arbogast morrendo
Norman novamente esconde o crime. No dia seguinte, Lila sente que algo está errado nessa história e Sam decide ir ao motel. Chegando lá, Norman não o atende, mas Sam vê a sombra de uma mulher na janela da casa. Sam volta para Phoenix e conta para Lila que não encontrou ninguém no motel. Os dois decidem falar com o xerife Chambers da região.
Esse é o xerife Al Chambers. Não tem muito o que falar dele.
Sam e Lila contam o ocorrido a Chambers e sua esposa. O xerife, após ouvir que Sam viu a mãe de Norman pela janela, revela uma algo assustador: a mãe de Norman está morta a mais de dez anos e foi enterrada no cemitério de Green Lawn. O xerife revista a casa e o motel de Norman, porém ele esconde sua mãe no porão de sua casa. Chambers afirma que Sam estava alucinando pois Norman estava sozinho e não havia sinal nem do detetive e nem da irmã de Lila. 

Lila e Sam não se dão por satisfeitos e armam uma história para poderem se hospedar no Bates Motel. Eles fingem que são um casal e se hospedam no ultimo quarto. Quando percebem que estão sozinhos no motel, Sam e Lila vão para o quarto 1 (o detetive descobriu o quarto que Marion se hospedou). Lila encontra na privada restos das contas que Marion fez do dinheiro que roubou, o que prova que ela estava ali. Lila decida ir atrás da Sra. Bates enquanto Sam distrai Norman. Norman provavelmente ouviu tudo, já que ele já estava a espera de Sam na entrada da recepção. Sam consegue enrolar ele, mas é muito indiscreto o que faz Norman se irritar e ataca-lo com um bule de chá ?? eu acho que aquilo é um bule e isso faz com que ele desmaie.

Enquanto isso, Lila tá de boa zanzando pela casa dos Bates, bem calma apesar das circunstâncias. Ela avista Norman se aproximando e se esconde nas escadas que levam ao porão. Curiosa, ela decide ir lá para ver se encontra algo. Chegando num quartinho, ela encontra a Sra. Bates de costas para a porta. Lila toca em seu ombro e a Sra. Bates se vira, revelando uma caveira com peruca. Lila grita e atrás dela aparece Norman vestido de mulher com uma peruca segurando uma faca. Ele é abordado por Sam e pode-se ouvir um grito de uma velha: “Eu sou Norma Bates”.




O caso foi parar na justiça, obviamente. Um psiquiatra interrogou Norman e explica seu estado mental: Norman se transformava em sua mãe. Isto é, Norman nunca era 100% ele mesmo, metade dele era sua mãe. Ele saía totalmente de sua realidade e virava a Norma; quase como uma dupla personalidade. Ele acreditava que sua mãe ainda estava viva e que ela matava as pessoas. Isso era tão forte que ele conseguia criar diálogos consigo mesmo, acreditando estar falando com sua mãe. Norma Bates era muito ligada a Norman (MUITO LIGADA MESMO). Seu pai morrera quando tinha 5 anos e desde então tem vivido sozinho com sua mãe administrando o hotel. Quando Norma casou-se novamente, Norman não suportou a ideia de perde-la, então ele envenenou os dois. Porém, ele era tão ligado com sua mãe que acreditava que ela ainda estava viva, ele roubou seu corpo no cemitério e passou a viver como ambos. Norman não tem noção do que faz e realmente acredita que Norma ainda está viva e é a assassina das jovens mulheres que Norman se sente atraído (como Marion).

O filme acaba com Norman tendo um monólogo/diálogo com sua mãe, onde ela diz que nunca seria capaz de assassinar alguém e que nunca machucaria uma mosca!



E o carro de Marion sendo tirado do pantano.


Como esse post ficou muito longo e eu ainda preciso fazer minha avaliação do filme, vou deixar para dar nota no próximo post. Aguardem!

~Gostou do post? Comente o que achou, compartilhe e siga o blog! Em breve teremos um canal no YouTube!

3 comentários:

  1. Nice post dear. I love that background. I follow you #11 , now ts your turn :)

    https://ilvasworld.blogspot.ba/2016/10/trenutni-favoriti-jesen.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helloo. Thank you! I followed you back :D

      I hope you enjoy the next posts ^-^

      Xoxo

      Excluir