03 abril 2017

Jonas - Crítica #52FilmsByWomen


Oi, genteee! Tudo bem?

Hoje, vamos conversar sobre meu segundo filme da lista da #52FilmsByWomen: Jonas (2015) dirigido pela Lô Politi. Eu ia assistir Inverno da Alma, porém ele não está disponível na Netflix, então pensei em ver esse que tem lá. Quando vi, o filme tem somente 1 estrela. "As vezes você acha legal, né, Ana... Dá uma chance", pensei. Pois bem, dei uma chance ao filme brasileiro.

Não vou dizer que me arrependi, porque quantos mais filmes, melhor. Porém, na metade do filme, eu perdi meu total interesse. O longa conta a história de Jonas, um garoto de família humilde que não bebe, não fuma, não gosta do carnaval e tenta não se meter em problemas com os traficantes da área (ele trabalha como "entregador de bagulho", mas ele só entrega mesmo). 


Sua vida muda quando uma antiga crush amiga dele, filha dos patrões da casa onde a mãe de Jonas trabalha como empregada, retorna e o irmãozinho de Jonas que o avisa de seu retorno. Jonas está ajudando uma escola de samba a montar um carro alegórico em forma de baleia, mas a chegada de Branca mexe com ele. Branca, por sua vez, aparenta ser uma garota que não se prende a ninguém e gosta de se divertir, só que Jonas parece não aceitar isso quando ele a vê se envolvendo com um traficante conhecido chamado Dandão e o mata. Pra melhorar as coisas, ele resolve sequestrar a garota (que presenciou tudo) e deixá-la em cativeiro dentro do carro de baleia. 


Eu percebi que o filme não era tão bom assim quando Branca simplesmente aceita seu cativeiro. Jonas não admite o que fez e sua covardia é tão grande que começa a fazer a cabeça de Branca de que ela o ajudou a matar Dandão. Ele age como se a culpa dele ter matado Dandão fosse dela, e não dele. Branca em nenhum momento tenta fugir, nem mesmo quando ele a deixa solta. Chega um ponto que ela começa a colaborar com ele. 


Achei muito ruim esse romance criado no filme. Jonas sabia o que estava fazendo e agia como se fosse tudo sem querer, por acidente. Talvez não fosse acidente se ele tivesse aceitado que Branca não estava tão a fim dele. Mas nãaaao, ele preferiu assassinar um traficante. Isso o deixa sufocado de problemas, uma vez que ele precisava esconder tudo o que estava acontecendo para sua família, os capangas de Dandão, a policia e os pais de Branca. E o tempo todo, Branca age como se não se importasse nem um pouco com nada disso. O único para quem Jonas conta é seu irmão, Jande, o único que realmente tinha a cabeça no lugar.

Não achei a atuação, dos atores em geral, muito boa. Jande, irmão de Jonas, não tinha expressão nenhuma, mesmo com todas as revelações do irmão assassino e sequestrador. Branca em nenhum momento demonstra desespero ou tristeza em cativeiro. Aliás, Branca é o tempo todo mostrada no filme como sedutora e Jonas como a vitima de sua sedução, como se isso fosse uma justificativa para os atos de Jonas. 

Em resumo, Jonas começa legalzinho, mas se perde num enredo que tenta romantizar um relação violenta e manipuladora entre sequestrador e sequestrada e tenta, ainda, convencer que tudo não passou de um acidente

Eu, sem pensar duas vezes, não recomendo o filme. Aconselho você, caro leitor, a dar uma lida na critica do site Adoro Cinema que expressa o que eu achei do filme, rsrs. 

Nota: ⭐

⭐ = não recomendo
⭐⭐ = não gostei, mas é assistivel
⭐⭐⭐ = Legal, mas não é tudo isso
⭐⭐⭐⭐ = Gostei bastante e recomendo
⭐⭐⭐⭐⭐ = Amei! Recomendo muito!

Jonas, 2015
Dirigido por: Lô Politi
Com: Jesuíta Barbosa, Laura Neiva, Ana Cecília Costa, Chris Couto

23 comentários:

  1. Vc fez uma critica bem sadia, depois vou procurar pra ver se concordo ou não com vc hahaha bjss

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ana.
    Normalmente quando vejo que a nota foi baixa eu nem me animo, mas você ainda tentou pelo menos.
    Será que eles não quiseram enfatizar aquela síndrome (não lembro o nome) quando a vítima se apaixona pelo sequestrador?
    Uma pena que comece bom e depois se perde.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também nem me animo, mas fiz um esforço para ver esse, rsrs. Então, eu acredito que não porque o filme romantiza muito a síndrome de Estocolmo, dá agonia de ver rsrs.

      Excluir
  3. É realmente o filme não parece nem um pouco atraente, não deu vontade nenhuma de assistir rsrs
    Mas gostei dá sua sinceridade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Mas o que... hahahah que filme mais louco! Tem uns roteiros que olha... parece que o escritor estava chapado quando fez. Ótimo post, muito bom saber pra passar longe desse Jonas!

    Beijo!
    Amanda
    Metamorphya••• Particpe do Sorteio de 1 Ano do Blog!

    ResponderExcluir
  5. Adorei a sinceridade no post, porque muitas vezes as pessoas só trazem pro blog coisas que gostaram, e o seu post ficou otimo! Confesso que nunca tinha escutado sobre esse filme, mas já nao está na minha lista para assistir hahahhaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! <3 Eu sempre tento trazer criticas tanto positivas quanto negativas para o blog hihi

      Excluir
  6. Gente, sério isso que tentam romantizar um relacionamento doentio?
    Não conhecia o filme a agora quero que ele passe bem longe de mim! kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, também não tava acreditando! rsrs

      Excluir
  7. O filme não parece ter algo a se aproveitar, mas precisaria assistir e depois de sua crítica confesso que não tenho vontade alguma rs.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem assista, rsrs, é muito ruizinho

      Excluir
  8. A história não parece ser legal. Mas estou afim de assistir 💜

    ResponderExcluir
  9. Realmente, não parece nada atraente esse filme. Às vezes eu começo a ver e paro logo qdo acho fraco. Vc descreveu muito bem.

    ResponderExcluir
  10. Nunca teria conhecido esse filme se não fosse sua resenha. Não sou a maior fã de filmes nacionais, pois acho a maioria dos roteiros muito previsíveis e bobos. :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, mas tem filmes nacionais muitos bons! A industria cinematográfica aqui no Brasil ainda está em desenvolvimento então estamos há anos luz de hollywood, por exemplo.

      Excluir
  11. Eu me lembro desse filme, assisti ele a alguns meses. Confesso que não gostei muito não, assim como a Luana ali em cima, foi algo previsível.
    Adoro o cinema nacional, meu preferido é Hoje eu quero voltar sozinho, mas esse deixou um pouco a desejar!
    Adorei o post e saber mais sobre a sua opinião!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada! Nunca vi esse, mas vou adicionar na minha lista, hehe!

      Excluir
  12. Hey.
    Eu acho que eu nunca tentaria assistir esse filme kkkk
    Realmente chega a ser hilário né ?! Como também, pelo que você descreveu eles colocam a mulher como sendo a cretina da história ! Já detestei !!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, é horrivel, rsrs. Nem perca seu tempo pq é bem fraco esse filme rsrs

      Excluir