The Babadook - #52FilmsByWomen


Oi, gente!

Estou de volta com a lista do #52FilmsByWomen com um filme de suspense dirigido por Jennifer Kent, The Babadook (2014). Foi o longa-metragem de estreia da diretora que foi bastante aclamado pela crítica principalmente pelas atuações dos protagonistas Essie Davis e Noah Wiseman. The Babadook também é considerado horror e terror psicológico; isso é importante pois, dependendo da forma como você interpreta o filme, ambos gêneros fazem sentido.

The Babadook conta a história de uma mãe, Amelia, que perdeu seu marido em um acidente no dia do nascimento de seu único filho, Samuel. Amelia vive uma vida muito estressante onde precisa lidar com um filho hiperativo que não consegue se enturmar com outras crianças e não consegue dormir a noite com medo de um monstro. Sam não deixa sua mãe dormir por conta disso e é visível o cansaço dela. Para tentar fazer seu filho dormir, Amelia lê uma história toda noite. Em uma das noites, ela encontra um livro chamado "O Senhor Babadook" que ilustra uma criatura não muito amigável visitando um garoto dormindo. O livro não é nem um pouco infantil e este monstro começa a atormenta-los, começando por Sam e depois Amelia. 


Aviso: contém spoilers da trama. A partir desse ponto, você pode interpretar o filme de duas formas: a forma sobrenatural, de que existia mesmo um monstro perseguindo ambos, ou da forma psicológica. Aqui, eu vou mostrar a minha interpretação: a psicológica.


Desde o inicio do filme, é nítido que Amelia rejeita seu filho por causa do acidente do dia de seu nascimento. Em contrapartida, Samuel é apenas uma criança que a ama muito e tenta proteger sua mãe. Sam sente que é rejeitado, não só por ela, mas por outras pessoas. Sua própria tia admite que não os visita por não suportá-lo. A única personagem que se dá bem com ambos é a vizinha, a Sra. Roach. Com a aproximação do aniversário de Sam, Amelia fica cada vez mais triste e nervosa, principalmente quando o nome de seu falecido marido, Oskar, é citado. Coincidentemente (ou não), é nesse mesmo período que surge o livro. 


O Babadook, o monstro aterrorizante do livro, nada mais é do que a representação de Amelia superando seu trauma. Não só o luto de ter perdido o marido, mas também os desejos e pensamentos que Amelia esconde dentro de si como o desejo de ter sido Sam, e não Oskar, a morrer e a culpa que ela coloca no filho pelo acidente. Amelia diz a todos e a si mesma que superou, mas na realidade ela só acumula cada vez mais sofrimento dentro de si e Babadook representa esse "monstro" dentro dela. 

O que me fez chegar nessa conclusão foi que: na segunda vez que Amelia pega o livro, lá diz que o monstro está crescendo em baixo de sua pele e que quanto mais ela o rejeita, mais forte ele fica. Ele também diz que quando ele entrar, ela vai começar a mudar. Ao longo do filme, Amelia fica mais agressiva com Sam, até o ponto de ficar totalmente possuída pelo monstro. Em alguns momentos, Oskar aparece dizendo que ficaria com ela em troca do garoto. É aí que Amelia começa mudar. No final, ela finalmente encara Babadook e diz que se ele machucar seu filho, ela irá matá-lo; o resultado disso é que ela finalmente doma o monstro e o aprisiona no porão. Alguns dias depois, Amelia e Sam estão bem melhores e, pela primeira vez, comemoram o aniversário de Sam.


No momento que Amelia encara Babadook e o doma no porão é a representação de sua superação acerca da morte de seu marido no dia do nascimento de seu filho. Babadook nada mais é do que a representação de todo o sofrimento que Amelia acumulava durante os anos principalmente na data de aniversário de seu filho. O luto que ela vivia todos os dias estava se transformando em algo destrutivo, não só para ela, mas para seu filho e todos ao redor. 

O Babadook é um filme que eu consideraria mediano para seu tipo. Não é tão assustador quanto parece (acredite em mim, eu morro de medo de filmes de terror) tampouco tem efeitos bons, porém ele aborda o luto de uma forma nova, diferente e criativa, sem contar no show de atuação dos protagonistas. Aqueles que avaliam o filme como um terror sobrenatural, podem não o achar tão bom quanto eu achei, até porque, vendo por essa forma, o filme ia parecer totalmente sem sentido. Recomendo.

Nota: ☆☆☆☆

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo