15 agosto 2017

Tem Na Netflix - Sing Street


Olá, abigos! Tudo bem com vocês?

Voltei com mais um post da série "Tem na Netflix" para falar de Sing Street: Música e Sonho. Sei que eu prometi falar de filmes menos conhecidos na Netflix, porém, apesar de Sing Street ter sido muito bem recepcionado pela crítica e ter concorrido a vários prêmios no inicio do ano como o Globo de Ouro de Melhor Filme - Musical ou Comédia, ele estava na minha lista de 52 Filmes para ver até o fim do ano, então decidi juntar o útil ao agradável.




Sing Street começa mostrando o lar não muito doce de Conor, um jovem de 15 anos apaixonado por música. Essa influência musical, em grande parte, vem de seu irmão mais velho, Brendan, que é meio perdido na vida. Conor precisa lidar com o casamento conturbado de seus pais e a crise financeira que passam, que o obriga a mudar para uma escola católica Christian Brothers School localizada na rua Synge Street. O jovem é educado e quieto, ao contrário de seus colegas que são durões e fazem bullying com os menores. De forma inusitada, ele acaba fazendo amizade com um grupo de garotos talentosos e, para impressionar uma garota que mora logo em frente a escola, decide montar uma banda , o qual a nomeiam "Sing Street", para que a garota participe dos clipes.


O filme se passa nos anos 80, época onde surgiram várias bandas de rock que influenciaram na forma como Conor se identifica, ou busca se identificar, e se inspira para escrever e criar o ritmo de suas músicas. Enquanto o jovem se dedica a música e seu romance com Raphina, a modelo dos clipes de sua banda, ele sonha com uma vida melhor, onde sua família não muito estruturada vive numa situação muito melhor.


O filme possui um enredo muito simples que mostra jovens sem rumo em busca de uma oportunidade para subir na vida, é muito bem desenvolvido e envolvente, com uma cativante trilha sonora. Apesar do drama, ele contém seus elementos cômicos que equilibram o longa e o deixam com um clima mais leve. Quanto a detalhes técnicos, Sing Street é bem fiel a época que se situa (1985): o figurino, as maquiagens, os clipes que os garotos fazem são bem no estilo. Em geral, gostei bastante da produção, mesmo com alguns furos e gafes no roteiro, rs, o que eu não acho que seja motivo para dar uma nota negativa ao filme. Recomento muito!

Nota: ⭐⭐⭐⭐1/2

Direção: John Carney
Elenco: Ferdia Walsh-Peelo, Lucy Boynton, Jack Reynor, Aindan Gillen, Mark McKenna... 

4 comentários:

  1. Não assisti a esse filme, mas achei interessante e facilita bastante estar na Netflix (ultimamente tenho preguiça de baixar filmes e espero lançar na Netflix), imagino que seja um filme leve e gostoso de assistir.

    https://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bem? É sempre bom fuçar um pouquinho no Netflix sempre encontramos filmes que valem a pena. Amo filmes/séries anos 80 ainda mais quando são fiéis à época. O estilo da Raphina me lembrou um pouco a Madona quando cantava a trilha do filme Quem é esta garota? Só faltou o cabelo um pouco mais bagunçado rs Gostei muito da dica, vou tentar assistir também. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  3. Acho que cheguei a adicionar esse filme lá na minha lista da Netflix para assistir depois mas ainda não assisti pois morro de preguiça para assistir filmes.
    Mas enfim, gostei do seu post, o filme parece ser bem interessante e sem falar que é ótimo filmes com essa pegada de anos 80.

    Epílogo em Branco

    ResponderExcluir
  4. Primeira vez que eu ouvi falar desse filme .
    Amei esse clima anos 80 e mistura com musica.Vou conferir

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir